Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus se destaca em eventos de fomento a projetos tecnológicos
Início do conteúdo da página Notícias

Campus se destaca em eventos de fomento a projetos tecnológicos

Eventos científicos divulgam as iniciativas de pesquisa, extensão e inovação do Campus Mangabeiras
  • Augusto do Nascimento, com informações do Campus Mangabeiras
  • publicado 08/07/2016 09h53
  • última modificação 08/07/2016 09h57

SEPEICESMA - Drone de baixo custo

O Campus São Raimundo das Mangabeiras vem se destacando na realização e participação em eventos científicos voltados a projetos tecnológicos. Depois de ter conquistado premiações em diversas categorias do Seminário de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (SEPPIE 2016), ocorrido em abril, a comunidade científica do campus organizou a primeira edição do Seminário de Pesquisa, Extensão e Inovação do Cerrado Sul Maranhense (SEPEICESMA), que enfocou este bioma na região Sul do Maranhão.

SEPEICESMA (logo)Com o tema “O Cerrado em Foco”, o SEPEICESMA ocorreu no período de 15 a 17 de junho, com coordenação do professor Cristóvão Colombo Couto. Promovido com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa a ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), o evento teve a finalidade de integrar diferentes segmentos da sociedade – comunidade acadêmica de instituições de ensino, pesquisa e extensão, setor público e agricultores familiares, dentre outros –, que debateram sobre questões pertinentes ao Cerrado, como a produção agropecuária sustentável, agricultura familiar, unidades de conservação, agroecologia, sociobiodiversidade.

SEPEICESMA - Claude Brito e orientador RomagnaA programação incluiu palestras, minicursos, oficinas, além de exposição de trabalhos de pesquisa e extensão, e o Seminário teve ainda o Espaço Mangabeiras de Inovação, dedicado ao empreendedorismo inovador, onde foram expostos produtos da agricultura familiar do Sul do Maranhão. Outro diferencial do SEPEICESMA foi a Mostra Tecnológica, evento que apresentou à comunidade produtos, processos, protótipos e serviços inovadores desenvolvidos no IFMA, sendo pela primeira vez realizado de forma local, por um campus do Instituto, com produtos de pesquisadores da própria unidade. O trabalho “Aquaponia 14 Bis”, de Claude Brito, obteve a primeira colocação na Mostra, ao apresentar um sistema de módulos integrados de criação de peixes e cultivo de hortaliças. As outras duas premiações foram para pesquisas que resultaram em uma chocadeira automática de baixo custo e na produção de uma geleia que combina os sabores do maracujá com pimenta.

Segundo os organizadores, a proposta de realizar o SEPEICESMA foi promover a discussão sobre a importância do bioma Cerrado, assim como para buscar soluções para conter o desmatamento e melhorar a vida da comunidade. Vegetação típica de locais com estações bem definidas (alternando épocas chuvosas e secas) e solo arenoso, o Cerrado Sul Maranhense abrange 33 municípios e se situa na área de transição de três regiões brasileiras (Norte, Nordeste e Centro-Oeste), ocupando cerca de 10 milhões de hectares, que correspondem a 30% do território do estado. Movimentos ambientalistas e a população têm mostrado preocupação com as mudanças causadas pelo desmatamento do bioma desde a década de 1990.

SEPEICESMA - Chocadeira automática

SEPPIE 2016

Para além do contexto local, as iniciativas de pesquisa, extensão e inovação desenvolvidas no Campus Mangabeiras alcançaram posições de destaque no SEPPIE 2016, que ocorreu em São Luís de 5 a 8 de abril, no Campus Maracanã, englobando a produção de todo o Instituto. No Workshop promovido pela Pró-reitoria de Extensão (PROEXT), foi premiado como melhor trabalho o minicurso coordenado por Raíssa Almeida Gomes, técnica em Alimentos e Laticínios. O projeto de extensão abordou as boas práticas de manipulação para estabelecimentos processadores de carnes e derivados de Mangabeiras, tendo como público-alvo comerciantes e trabalhadores que lidam com a manipulação desse tipo de produto.

SEPPIE 2016 - Raíssa Gomes (2a)O minicurso vencedor do Workshop PROEXT abordou temas como riscos princípios de segurança no trabalho de produção e manipulação de carnes e derivados, desde o recebimento da matéria-prima ao ponto de venda, assim como as competências dos órgãos de fiscalização e regularização do setor. “O curso foi de muito aprendizado e saí mais encorajada a colocar em prática os conhecimentos adquiridos”, disse Maria Hermildes da Silva Nunes, proprietária de um açougue na cidade, informando ter sido sua primeira participação em um projeto dessa natureza. A coordenadora Raíssa Gomes também destacou o pioneirismo de oferecer o curso, que por meio de orientação e conscientização possibilitou a produção de alimentos seguros e de qualidade para o consumidor, além de contribuir para o desenvolvimento e crescimento do setor.

No segmento das startups, a plataforma de aprendizado de matemática básica Calculearn, desenvolvida pelo professor de Informática Sebastião Ricardo Costa Rodrigues, obteve o segundo lugar no Desafio de Ideias do SEPPIE 2016. Este concurso de aceleração de negócios compôs a programação paralela do Universo IFMA, juntamente com a Mostra Tecnológica e a Fábrica de Jogos. A concepção do Calculearn partiu da necessidade de formar crianças, além de ajudar jovens e adultos a trabalhar de maneira divertida com matemática básica. Através de um jogo (ou plataforma gamificada), é possível aprender e aumentar a capacidade de resposta às quatro operações básicas, e ainda em cálculos envolvendo potenciação, radiciação, frações, porcentagens, trigonometria, e outros conhecimentos matemáticos necessários para o avanço nos estudos e para uso cotidiano.

SEPPIE 2016 - Prof Vilela (orientador)Os trabalhos de estudantes dos cursos técnicos e de graduação do Campus Mangabeiras também foram agraciados com premiações no SEPPIE 2016, no Seminário de Iniciação Científica (SEMIC). No Ensino Médio, o primeiro lugar foi conquistado por um projeto na área das Ciências Biológicas e Agrárias, voltado à avaliação de diferentes cultivares de milho híbrido cultivados no sul do Maranhão. O trabalho foi realizado pelos bolsistas Daniel Barbosa de Santana, Elias Oliveira Neto e José Iglésio Sousa Filho, com orientação do professor Marcio da Silva Vilela. No campo das Engenharias, o bolsista Miqueias de Lima Ramos, orientado pela pesquisadora Alexsandra dos Anjos Silva Nascimento, obteve a segunda colocação com sua análise da microestrutura do aço inoxidável austenítico, utilizado em implantes ortopédicos, ao ser submetido a ensaio de torção a quente. Já no ensino superior, foi premiado na terceira posição o projeto sobre uso e manejo de plantas nativas que integram a alimentação das comunidades no entorno do Campus Mangabeiras, desenvolvido pela estudante Tatiana de Souza Barros, que teve Miquéias Oliveira de Souza como orientador.

GALERIA DE IMAGENS

Fim do conteúdo da página