Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus comemora Dia da Mulher com programação especial
Início do conteúdo da página Notícias

Campus comemora Dia da Mulher com programação especial

Alunas e servidoras foram homenageadas com café da manhã e tiveram palestra sobre violência doméstica e assédio sexual
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 22/03/2019 10h56
  • última modificação 22/03/2019 10h56

O campus do IFMA em São Raimundo das Mangabeiras celebrou o Dia Internacional da Mulher com um café da manhã dedicado às servidoras e alunas da instituição. A homenagem ocorreu em 13 de março (quarta-feira), seguindo-se palestra sobre temas relevantes relacionados à atual condição feminina na sociedade.

Segundo informações do Campus Mangabeiras, a programação foi organizada pelo Núcleo de Qualidade de Vida do Servidor (NQVS) e Núcleo de Estudos Afrobrasileiros e Indígenas (NEABI), com o apoio da Direção-Geral. Além da maciça participação das estudantes, participaram do momento de confraternização o corpo gestor do campus (diretor-geral, diretores de ensino e de administração e planejamento, chefes de departamentos) e servidores (docentes, técnico-administrativos e terceirizados).

Além do café da manhã, as alunas tiveram uma palestra sobre a Lei Maria da Penha (Lei Nº 11.340/2006, que cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher) e assédio sexual, com Rosemary Uschi e Raleide Sousa Ramalho, professoras da Unibalsas.

“Fazemos isso para lembrar que elas são amadas e respeitadas”, afirmou Rayanne Lopes dos Santos, diretora de administração e planejamento e coordenadora do NQVS. Para ela, o Dia da Mulher (8 de março) é uma data especial a fim de valorizar as mulheres, razão pela qual consta do calendário de atividades do Campus Mangabeiras.

Coordenadora do NEABI local, Wild Orlanda salientou que momentos de construção de conhecimento, tais como o encontro com a comunidade do Campus Mangabeiras, são fundamentais para a minimização de problemas enfrentados todos os dias pelas mulheres. “Vivemos em uma sociedade machista e a escola reproduz práticas misóginas em seu cotidiano. Empoderar nossas alunas nos seus direitos e formas de luta se torna imprescindível”, disse. A coordenadora destacou ainda que o Relatório produzido pela ONU Mulheres, resgatamos no 8 de março, afirma que o desenvolvimento no mundo só será sustentável se seus benefícios chegarem por igual a mulheres e homens.

Fim do conteúdo da página